domingo, 2 de maio de 2010

Serra pede orações a evangélicos no evento dos Gideões

Pré-candidato falou para público de 10 mil pessoas em Santa Catarina. Em referência à eleição, disse que batalhas são voltadas ao progresso do país
Por Carlos Lima

     Falando para mais de 40 mil pessoas hoje, em evento evangélico em Camboriú, no litoral norte de Santa Catarina, o pré-candidato tucano à Presidência, José Serra, pediu orações aos fiéis das Missões dos Gideões para ganhar sabedoria ao desenvolver seu projeto político para o País.
     Citando um trecho bíblico, Serra referiu-se a Salomão. Frisou que o momento era propício, entre os fiéis, para conquistar inspiração e energia para o desafio de cumprir sua missão. O pré-candidato começou o discurso com "que todos estejam com a paz do Senhor", tradicional saudação dos evangélicos.
     Na sua fala, o ex-governador de São Paulo destacou o trabalho “extraordinário desenvolvido pelas igrejas evangélicas em todo o Brasil nas questões sociais” e pediu para que trabalhem juntos com o objetivo de transformar o País na “melhor Nação do mundo”.
     Serra falou sobre saúde e fez ligações entre passagens da Bíblia e sua atuação no Ministério da Saúde. Destacou ainda a importância da vacinação contra a nova gripe e criticou os fumantes.
     "A pessoa que fuma sabe que o cigarro vai fazer mal, mas continua assim mesmo. Depois, adoece e mesmo assim continua fumando. Assim é uma pessoa sem Deus. Sabe que Ele está ali, mas não o procura", afirmou o pré-candidato.
     Questionado em entrevista coletiva, o pré-candidato afirmou que gostaria de contar com o apoio dos evangélicos. “Só faltava eu dizer que não estaria de acordo com esse apoio. Cada um interpretou a ação à sua maneira e essas pessoas certamente vão agir de acordo com a sua consciência. Eu, independentemente de ser eleito, virei aqui novamente no ano que vem”, comentou.
     Multidão
     O 28º encontro internacional de Missões dos Gideões Missionários da Última Hora, que o pré-candidato prestigiou neste sábado, reuniu nos últimos dez dias em Camboriú cerca de 160 mil pessoas.
     O evento foi o maior da história do congresso. Pavan sancionou lei estadual que considera a cidade como a capital catarinense das missões.
Fonte: O galileu Com informações Estadão / ClicRBS / Jornal de Santa Catarina

Nenhum comentário: