sexta-feira, 28 de maio de 2010

Líderes cristãos divididos sobre conflito das Coreias

Há receio de que os dois países entrem em guerra de fato, prejudicando milhares de pessoas

     Os líderes cristãos coreanos estão profundamente divididos sobre a atual tensão entre as Coreias do Norte e do Sul. Uns culpam a Coreia da Norte, enquanto outros se preocupam com a possibilidade de retaliação da Coreia do Sul, o que resultaria em uma onda de confronto na qual a população seria a amais prejudicada. O secretário do Conselho Nacional de igrejas na Coreia pediu que os governos sejam cautelosos.
     O Presidente Lee Myung-bak tomou medidas duras contra a Coreia do Norte, em 24 de maio, cortando os acordos comerciais, em retaliação ao ataque de torpedo no navio Cheonan que matou 46 marinheiros sul-coreanos.
     Em contrapartida, a Coreia do Norte ameaçou bloquear todas as relações com a Coreia do Sul, declarando que ela pode começar a lidar com novos assuntos em "pé de guerra”.
     Líderes protestantes conservadores do Sul manifestaram apoio total ao presidente Lee, que é protestante. O presidente do Conselho Cristão da Coreia, disse que muitas pessoas temem uma possível guerra, mas acrescentou que "a Coreia do Norte merece essas medidas e deve aprender uma boa lição com isso". E ressaltou: "Mesmo estando distante das disputas políticas das Coreias, nosso papel como cristãos é orar para que Deus entre com providência, pois sempre em uma guerra a população é a mais atingida".
Oremos em favor dos governantes e de nossos irmãos coreanos.
Fonte: Persecution / Redação CPADNews

Nenhum comentário: