segunda-feira, 12 de abril de 2010

Bíblia é usada para encontrar corpo de menino de 8 anos

Livro Sagrado ajudou os bombeiros em meio aos escombros no RJ. Situação no Morro dos Prazeres continua complicada.
Rio terá aporte do Governo Federal
Por Rodrigo Ribeiro Rodrigues

    Uma Bíblia foi a senha para que novo drama se desenrolasse em meio aos escombros do deslizamento no Morro dos Prazeres. Na capa do Livro Sagrado, estava escrito o nome de Lucas Mateus dos Santos, 8 anos. O corpo do menino foi localizado ontem próximo ao objeto, no que restou da casa onde morava. Com ele morreram também os pais, Agenildo e Luciana dos Santos, resgatados sem vida na noite de quinta-feira. Ainda permanece desaparecida a irmã mais velha do menino, Cristiane, de 11 anos.
    Revoltado, o mestre de obras Ezequiel Tomé, amigo da família e morador do morro há 42 anos, acusa o poder público de pouco caso: “Foram eles que nos botaram nesse lugar. Vamos para onde? Não somos invasores, pagamos IPTU, água, luz e telefone”.
    Foi resgatado também o corpo de Talita Ribeiro, 21. Avô da jovem, Antonio Ribeiro veio de Minas Gerais para acompanhar as buscas. “Estou triste, mas preciso me conformar com a vontade de Deus”, disse. A recepcionista Ana Graziela Martins Alves, 29, deixou a casa com os filhos Isadora, 13, e Tiago, 6. "A minha casa rachou e foi interditada. Nem todos tem para onde ir", lembrou Ana.
Governador do Rio diz que União liberará R$ 5,3 bilhões
    O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), anunciou neste domingo que o governo federal vai liberar R$ 5,3 bilhões do Plano de Ajuste Fiscal para o Estado.
    A afirmação foi feita durante vistoria à área do morro do Bumba, em Niterói --município com maior número de mortos em decorrência das chuvas. Na quinta-feira (15), Cabral deve se reunir com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e com o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin.
    Segundo Cabral, R$ 1 bilhão da verba será aplicada exclusivamente na área de habitação.
    O governador ainda divulgou que, até quarta-feira (14), estará pronto o Plano Diretor de Remoção que mapeará todas as áreas de risco do Estado, seguindo quatro classificações: baixo risco (cor azul), médio risco (cor amarela), alto risco (cor vermelha), e altíssimo risco (cor preta).
    As áreas de cor preta terão remoção imediata. Segundo Cabral, já existem algumas áreas mapeadas, como no morro do Céu, em Niterói, onde 80 famílias serão removidas.
    Ele afirmou que a medida é importante para priorizar os casos mais graves e informou que o projeto depende da adesão das prefeituras. As operações serão realizadas por cada município, com subsídio do governo.
    De acordo com governador, durante um ano o governo vai pagar aluguel às famílias removidas. Esse período também será o prazo para que elas recebam uma casa nova.
    Até a tarde deste domingo, o Corpo de Bombeiros havia retirado 36 corpos de vítimas dos deslizamentos ocorridos no morro do Bumba. Em todo o Estado, são 229 óbitos. Há 161 feridas no Estado em decorrência das últimas chuvas.

Chuvas no Rio são destaque na
imprensa internacional

    O "NYT" destacou na capa de sua edição online uma foto das enchentes, com a chamada “Cheias mortais paralisam o Rio de Janeiro”, em matéria assinada por seu correspondente no Brasil, Alexei Barrionuevo.

    “Dezenas morrem em enchentes no Brasil”, chama a matéria da “Al Jazeera” em seu serviço em inglês, ressaltando que “transportes e comunicações na segunda maior cidade do país foram cancelados”.

    O “El País” cita o número de mortos e detalha que a maioria dos falecimentos se deve a deslizamento de terra. “As televisões mostraram imagens de pessoas que tiveram que passar a noite presas dentro de seus veículos. Aeroportos da região, o de Galeão e o de Santos Dumont, se encontram praticamente parados desde ontem”.

    A versão online do francês “Le Monde” publicou um mapa para mostrar a região onde estão Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo e Ilha do Governador.
“A maioria das vítimas morreram nos bairros da zona norte popular, onde os quais o Maracanã, onde se encontra o templo do futebol brasileiro. Neste bairro, cortado pelo rio Maracanã, os habitantes chegaram a encontrar peixes em suas casas”, escreve o jornal francês.

   A rede venezuelana TeleSur também noticiou o Rio de Janeiro, mas preferiu destacar o presidente brasileiro: “Lula criticou construção de casas em zonas de risco diante das chuvas”.
     “O presidente criticou os desmandos administrativos neste país, quarenta anos atrás, quando se permitiu que as pessoas vivessem de maneira desordenada”, acrescenta a rede TeleSur.

    “Dilúvio no Pão de Açúcar”, descreve a revista alemã Der Spiegel. “O longo período de chuva provoca desmoronamentos principalmente nos núcleos habitacionais pobres (favelas), onde os deslizamentos de lama costumam soterrar as casas de construção improvisada”, explica.

    O espanhol “La Vanguardia” já fala em “enchente histórica”, e também cita o presidente Lula “pedindo a Deus” para que a chuva pare.

     O grego “ERTonline”, o eslovaco “HNonline.sk” e o francês “L’Express.fr” destacaram “mais de 50 mortos”, enquanto o belga “Gazet Van Antwerpen” e o norueguês “NRK” citam o prefeito Eduardo Paes falando de "caos" e "riscos".
    Fonte: UOL / o Galileu

Para participar desta ação acesse:

Membros da AD-Belém-SP podem enviar suas doações para as sedes dos setores ou para Associação Beneficente Belém, sito à Rua Conselheiro Cotegipe, 273 - Belenzinho - São Paulo - SP

Nenhum comentário: